Pais – Pr. Josué Brandão

Há inúmeros relatos bíblicos sobre pais e seus filhos; histórias sobre famílias suas conquistas bem como suas provações, Adão, o primeiro pai terreno; não podemos deixar de fora Abraão o pai da nação judia e pai da fé; José o pai de Jesus Cristo; mas, acima de todos eles, o nosso Pai Celestial, Deus, com Ele aprendemos sobre seu amor incondicional, sua paciência e sabedoria. Descobrimos a forma como Ele ouve as orações e conhece os desejos dos corações dos pais que clamam em favor de suas famílias.

Adão, o primeiro pai terreno

Como primeiro homem ele não teve mais nenhum padrão a seguir a não ser o de Deus, o Pai. Porém o relato bíblico aponta sua transgressão, por isso, vivemos no mundo corrompido pelo pecado. De fato, ele sofreu as consequências houve uma tragédia que envolveu seus filhos – Caim e Abel. Com tudo, aprendemos com Adão que inevitavelmente sofreremos as consequências de escolhas e atitudes ruins, percebemos também nessa história a importância da obediência aos mandamentos desse Pai celestial.

Abraão, o pai da nação judia e pai da fé

Ele foi o pai que se submeteu a um dos maiores testes que Deus ordenou a um homem. Foi testado em sua fé e, por isso, foi contemplado com a incumbência de ser o pai, e líder, da nação judia mais também recebeu o título de pai da fé. Ele cometeu erros e, na sua fragilidade, tinha momentos em que confiava, mas em suas habilidades do que nos conselhos de Deus, mas, apesar disso, certamente ele tinha qualidades que ainda hoje são um exemplo para nós pais, e uma delas certamente era sua confiança irrefutável nas promessas de Deus.

José o pai adotivo de Jesus

Possivelmente é o pai menos falado. Ele enfrentou dores e obstáculos para ajudar Maria sua esposa, e o bebê que ela estava gerando. Ele cuidou e educou Jesus como se fora seu próprio filho. Ele o ensinou no seu oficio de carpinteiro. A bíblia o descreve como homem justo e, com veracidade, Jesus Cristo o via como tal.

Deus, o nosso Pai

A primeira pessoa da trindade, o Pai criador e sustentador de toda vida. Por meio de seu filho Unigênito, Jesus Cristo, aprendemos uma forma nova de relacionamento com Deus. Ele é uma fonte continua de força, animo, sapiência e de esperança, que nos fortalece em nossos momentos de fraqueza enchendo o nosso coração de uma felicidade singular.